.Maio 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Remexer gavetas

 

.Cuecas frescas

. Afinal, isto tem um final...

. Vamos a elas!

. Todos gabarolas, todos ig...

. O que os homens querem!

. Uma relação! O ponto de v...

.Cuecas sem elástico

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

.Elásticos

.Segue-nos!

Elástico da Cueca... o Blog!
Quinta-feira, 31 de Maio de 2007

Somos uns ANIMAIS!


 
Apesar de animais e seres humanos terem algo que aparentemente os diferencia, ao qual se dá o nome de racionalidade, no comportamento sexual em si, quais são as diferenças efectivas que existem? À primeira muitos de vós irão pensar que somos diferentes deles em tudo e que nem há comparação. Não, nem por isso.

O que distingue os animais uns dos outros são as espécies, sendo que cada espécie possui determinadas características e comportamentos próprios, uns monogâmicos, outros poligâmicos, uns bissexuais, etc. No nosso caso isso não é separado por espécie e nem sempre é visível.
Claro que possuímos a racionalidade, os aspectos cognitivos e emocionais que nos animais, que nos permite ter mais autonomia sobre os impulsos. Mas basicamente somos primários no que se refere ao sexo. Um homem que se enquadre na poligamia, vai ser fiel a uma só mulher? E em relação às formas de sedução, as nossas técnicas, ainda que com a vantagem da linguagem, não serão ainda básicas como as dos animais. O melhor é explicar esta ideia com exemplos.

Já se perguntaram porque possuem os pavões aquelas penas tão bonitas e vistosas, quando isso os torna presas fáceis? São as fêmeas que os escolhem, e é através das cores das penas e da cauda que fazem essa escolha. Ou seja, andam a mirar aqui e ali até encontrarem um pavão que gostem. Têm um determinado padrão de gosto, pelo qual procuram. Acho que todos nós temos determinados padrões na escolha de parceiro. Uns gostam mais de loiras, outros de morenas, de altas ou baixas, de magras ou gordas, de mamas maiores ou mais pequenas. Umas gostam mais de homens sem pelos, outras com pelos, umas de homens com um ar mais sério, outras com um ar mais à miúdo, umas com barba, outra sem, umas mais de magros ou gordos, loiros ou morenos, e enfim, etc.

Os leões vivem em grupo e em 3 dias conseguem ter mais de 150 cópulas (esta parte não tem nada a ver com o assunto, mas é só para dizer que nisto não somos como eles, lamento…). Lutam pela fêmea e esperam pelo cio.
Quando nascem as crias, as mães ficam responsáveis pelo alimento delas, enquanto que os machos protegem o território dos invasores. Nós habitualmente não lutamos pelos parceiros que queremos, mas usamos outras técnicas que vão levar a esse mesmo objectivo: o da conquista até à aceitação por parte da fêmea. Eles ao início abrem a porta para nós entrarmos no carro, puxam-nos a cadeira para nos sentarmos, oferecem-nos prendinhas. Isto acontece mais, habitualmente nos primeiros tempos. É normal. Quando passado um tempo nos queixamos de falta de atenção, é em relação a esse tempo que normalmente comparamos as coisas. Depois, infelizmente, na maior parte das relações, por falta de dedicação e de compreensão da forma de ser um do outro, as coisas acabam por esmorecer. Os animais usam o corpo, o aspecto físico, os sons, para fazer essa conquista. Nós usamos isso, mais as palavras, umas vezes sinceras, outras nem por isso. No caso dos homens, usam a mentira para nos atrair, fingem ser os parceiros ideias, os melhores, e são atenciosos até dizer basta. As mulheres embelezam-se, relevam os seus atributos fisicos e o carinho que têm para dar, e não descuidam dos pormenores.

Eu coloquei os meus argumentos. E então, grande parte do nosso comportamento sexual é ou não primário?
 
Esticado por InsideOut às 14:54
Esta cueca | Partir um elástico | Engavetar
105 comentários:
De (In)Verso a 31 de Maio de 2007 às 15:17
Primário?

Tudo bem que a juventude é precoce, mas sexualidade ostensiva no ensino primário? Já não se fazem putos como antigamente...!

:D
De InsideOut a 31 de Maio de 2007 às 15:21
Primário = animal, básico, instintivo!

Mas sim, é verdade, no meu tempo não era assim!

;-)
De (In)Verso a 31 de Maio de 2007 às 15:21
"Nós habitualmente não lutamos pelos parceiros que queremos, mas usamos outras técnicas que vão levar a esse mesmo objectivo: o da conquista até à aceitação por parte da fêmea. Eles ao início abrem a porta para nós entrarmos no carro, puxam-nos a cadeira para nos sentarmos, oferecem-nos prendinhas. Isto acontece mais, habitualmente nos primeiros tempos. É normal. Quando passado um tempo nos queixamos de falta de atenção, é em relação a esse tempo que normalmente comparamos as coisas. Depois, infelizmente, na maior parte das relações, por falta de dedicação e de compreensão da forma de ser um do outro, as coisas acabam por esmorecer."

A minha resposta:

"E no dia dos namorados...
...as coisas ficam sérias.

Vamos calcular os gastos médios com a celebração:

1. Neste dia, temos de esperar que elas se componham e se aperaltem, o que demora pelo menos uma hora, em média, e nós, pobres diabos, esperamos à voltas na rua, a gastar sola de sapato e pedra da calçada. Ora, calculando pelo mínimo valor-hora aplicável em horário "off-work", temos um mínimo de 2,25 €, mais o desgaste da sola do sapato, mais o combustível do carro ou os bilhetes dos transportes públicos (mas atenção que dia de S. Valentim em transportes públicos costuma valer um par de patins em linha!);

2. Se alugarmos um carro ou limousina, os gastos disparam. Se mantemos a viatura usual, pelo menos temos de a lavar e limpar, o que nos consome mais uma hora acrescida dos custos de lavagem, que rondará os 6 € no mínimo. Se preferirmos que sejam terceiros a limpar e a lavar, porque somos calões ou porque não queremos sujar a indumentária Salsa, temos entre 8 a 12 € no modo básico ou até 75 € no modo mais completo, que implica lavagem completa de estofos e revestimentos, chassis, conservação de chassis, abrilhantador de jantes e outras mariquices que tais;

3. O combustível é um caso sério. Gasolina ou Diesel? E a que distância fica o malfadado restaurante ou tasco? O melhor é pensar que esta noite vai custar na ordem dos 20 € em combustível, o que já dá margem de segurança para uma portagem ou parqueamento;

4. O restaurante é crítico: se for de má qualidade, acabamos a noite a queixarmo-nos da má sorte e de volta ao reino dos afectivamente disponíveis; se for de boa ou excelente qualidade, passamos a padecer de uma dor crónica no bolso e episódios de úlcera na carteira ou cartão de crédito / débito. E nada de esquecer o miminho (prenda), porque ela leva um que pode ser do mais barato que há, mas ela espera de vocês a oitava maravilha do mundo.Média de uma refeição para dois: 40 € acrescida do miminho que pode andar no mínimo pelos 40/50€;

5. Depois da refeição, não pensem que é porque lhes serviram um copito a mais que elas se rendem assim. Na verdade, é um dia especial (elas insistem!) e nada de ir a correr para casa ou onde raio se acaba a noite! Toca de ir a um bar ou discoteca ou chafareco acolhedor e investir em mais uns copos e tentar desesperadamente ser capaz de articular uma conversa inteligente e interessante (se não, pelo menos ir dizendo que "sim" e "não", anuíndo com a cabeça e rezar para que ela não perceba que não ligamos patavina ao que nos diz...), sem apressar as coisas. Hoje é dia de regresso às aulas de sedução e os mais veteranos podem encontrar-se com as articulações enferrujadas pelos anos de comodismo. Em média, 20€;

(continua)
De InsideOut a 31 de Maio de 2007 às 15:50
Esse programa para dia dos namorados é muito caro, desculpa lá.
Vou dar-te algumas dicas:
Vais ao Continente comprar umas comidinhas baratinhas, umas porcarizinhas daquelas que até engordam, pq e um dia especial, pegas na namorada, e vão para Monsanto fazer um piquenique.
Terás que ser tu a carregar com tudo, convém não esquecer esse pormenor.
Convém ires buscá-la a horas. Se ela se atrasae, avisa-a, para um proxima terá mais cuidado (eu teria).
De (In)Verso a 31 de Maio de 2007 às 16:14
Monsanto? Não serve na esplanada do café em frente? É que o Diesel está caro...

LOL
De InsideOut a 31 de Maio de 2007 às 16:21
Quem diz Monsanto diz o local mais perto da tua casa. Refiro-me a um local calmo, verde, onde possam namorar sem gastar dinheiro.
De (In)Verso a 31 de Maio de 2007 às 16:29
Ora um local verde perto de casa até se arranja!

Calmo? Com a malta do jambé e da cítara que fuma haxixe e se dedica a rituais de exibicionismo-voyeurismo... é pouco credível.

Não se gastava dinheiro, de facto. Eles roubam-no todo antes de o gastares.

De InsideOut a 31 de Maio de 2007 às 16:36
E mudar de casa para um local melhor, não?
De (In)Verso a 31 de Maio de 2007 às 16:50
Já estás a incorrer no tal capitalismo...

...mas agora as casas custam tostões ou quê?

De FELINO a 1 de Junho de 2007 às 20:22
Monsanto!!!, Poupa-me lá não haverá um sítio melhor?
Só falta estarem lá as amigas do ataque, que romantico. E já agora formigas com comigas não joga.
De Cláudia Oliveira a 1 de Junho de 2007 às 20:28

O quê que ele disse?
De FELINO a 1 de Junho de 2007 às 20:33
Quer ir para Monsanto fazer um piquenique.
tem dó. Que logar romantico mais um bucado e estão lá as amigas do ataque. Bem romantico
De Cláudia Oliveira a 1 de Junho de 2007 às 21:46
Monsanto é GRANDE
De InsideOut a 1 de Junho de 2007 às 22:43
Com tanto erro ortografico, será que elas topariam?!
Conheces monsanto? Vê-se que não!
De AlfmaniaK a 31 de Maio de 2007 às 17:13
Ainda está para nascer a miúda que alinhava numa cena dessas e se orgulhasse diante das suas amigas, como sendo um momento romântico...
Pois é, amor e uma cabana, mas lá no fundo querem amor e um palácio. No dia de S. Valentim, até as put*s querem ser tratadas como princesas... quanto mais as outras...
De InsideOut a 31 de Maio de 2007 às 17:19
Nunca tiveste nenhuma rapariga que se contentasse com isso, sem teres que gastar dinheiro?!!
De AlfmaniaK a 31 de Maio de 2007 às 21:42
Da boca para fora? Quase todas... na prática nenhuma.
Ho rapariga, é como se recebesses no teu aniversário uma pastilha do teu amigo. Na prática era divertido, no fundo não sabia a nada... agora transporta este cenário para um casal de enamorados. O divertido não tem lugar nestas coisas "sérias".
De InsideOut a 1 de Junho de 2007 às 14:33
Do meu amigo? Eheheh! Seu cusco! Nem queiras saber as coisas que se fazem com uma pastilha...
De Big Mac a 1 de Junho de 2007 às 15:26
E que tal não usar a desculpa do dia dos namorados para fazer essas coisas?
"o amor é uma planta que tem de ser regada todos os dias"
Sei que é uma versão do Big Mac que não estão habituados a ver, mas estou sem pickles...lolada
Abraço
p.s.- concordo ctg alfmaniak, isso do amor e uma cabana é tudo rego
De Cláudia Oliveira a 1 de Junho de 2007 às 15:31
Qual desculpa qual quê.
Só fazemos essas coisas no dia dos namorados para depois contármos às amigas como foi espectacular.

De AlfmaniaK a 1 de Junho de 2007 às 15:37
Lá está... nós, por sua vez, deitamos contas à vida. Mas o (In)Verso já explicou tudo!
De Big Mac a 1 de Junho de 2007 às 20:16
Porra.
e ainda dizem que os gajos é que só teem conversas sobre os detalhes de facturar...
O pior é que nós tentámos ser romanticos e voces ainda são capazes de gozar connosco com as amiguinhas.(não são todas assim, mas quase)
De Cláudia Oliveira a 1 de Junho de 2007 às 20:26
Claro, a minha mãe não tem nada com isso. Só mesmo as minhas amigas. Essas adoram rir à vossa custa.
De AlfmaniaK a 4 de Junho de 2007 às 04:20
Raios partam essas amigas.
De (In)Verso a 31 de Maio de 2007 às 15:22
(continuação)

"6. E depois de refeição, copos, conversa, paciência e ouvidos de mercador... hormonas a ferver! Isto partindo do princípio que não adormecemos na parte em que ela fala do amaciador que usa agora, claro! Mas em todo o caso, ou insiste em passear à beira rio, beira mar ou beira qualquer coisa que tenha água e luar (candeeiros de rua também valem!), a ver se arrebitamos e salvamos a noite, ou é hora de ir para casa. Casa, como quem diz, HOTEL! É isso mesmo, fiquem sabendo que só lá vão com uma suíte romântica, com fruta fresca e champagne (espumante é ordinário demais e elas franzem logo o sobrolho), uma cama decorada a pétalas de rosa e incenso (nada de coisas tipo patchouli) a dar um aroma de coisa terna no ar. A banda sonora é uma parte essencial, nada de esperar que a banda sonora sejam gritos e gemidos, que elas não vão nisso! Toca de escolher uma músiquinha lamechas, piegas, daquelas de fazer as estátuas derreter (ou fugir a sete pés...) e que as deixe na "miminhos-mood". Miminho aqui, miminho ali, beijinho aqui e ali, umas carícias e com jeitinho, umas mãozinhas mais marotas e uma boca um pouco mais ousada. Ok, estão lá, mas... ela escolheu uma lingerie ultra-sensual, a estrear, que vos deixa em febre 42ºC, e vocês... os boxers que a tia-avó ofereceu há 5000 Natais atrás, coçados, gastos e largueirões?!? Pois é, os detalhes são importantes, e na hora da verdade ou houve apuro ou nada feito. As unhas, a barba, o cabelo, o desodorizante na Amazónia dos sovacos, o perfume sem ser em demasia e a escolha certa de roupa são vitais. Mas vamos a gastos: suíte num 4 estrelas, 62€, sem pequeno-almoço;

7. De manhã, toca de ir comprar a mariquice da rosa para decorar o tabuleiro do pequeno-almoço, chatear a mana do bar do hotel para arranjar uma travessa (e toca de pagar 30€ por uma ranhosice...), ou, se dormiram em casa, feitos Tio Patinhas da nova geração, toca de gastar uns minutos a destruir a cozinha para preparar uma mísera torrada e uma chávena de café deslavado, ou aquela água do balde da esfregona que é o Mokambo. Servir com o maior sorriso, e não esquecer de a acordar com um beijo suave e cauteloso, nada de berros ou trompetas militares.

Moral da história: Homem sofre, paga, espera, desespera, e mesmo assim tem uma margem de sucesso estatístico de 40%, para um gasto médio de 170 €. E com isto tudo ainda dizem de nós que somos insensíveis? Podem mudar o adjectivo para "falidos"!"

;)


Elucidativo? :P
De Cláudia Oliveira a 31 de Maio de 2007 às 15:46
Falidos não. Estúpidos. Mas tu andas a sair com que tipo de mulheres? Isso acontece porque as vossas singelas conversas não enchem ouvido, são cassetes gravadas que estamos fartas de ouvir. Exigência, exigimos o melhor. Se vêm com o boxers preto oferecido pela avó, pedimos desculpa mas as coisas não vão funcionar. Para além de a lingerie ser caríssima , a depilação idem. Se damos o melhor, queremos o melhor e se vocês só conseguem oferecer dessa forma ( indo à falência) é porque a inteligência não permite de outra forma. Somos exigentes, não basta acenar que sim e que não, não basta abrir portas. A qualidade paga-se com qualidade. Queriam marisco por pouco ou nada, não?!?
De InsideOut a 31 de Maio de 2007 às 16:05
E não é só isso...
- Depilação
- Cabelo
- Maquilhagem
- Unhas
- Roupa
- Calçado
Tudo ao mínimo pormenor!
Não nos dão valor...
De Big Mac a 1 de Junho de 2007 às 15:31
Não se estão a esquecer de nada?
Se querem um gajo com isso tudo e mais alguma coisa, também nos têm de oferecer o melhor de vocês.
De Angel a 31 de Maio de 2007 às 15:49
Elucidativo? Eu diria de partir o coco a rir
(desculpem lá a intromissão, mas não resisti)
De InsideOut a 31 de Maio de 2007 às 15:59
Será q o Inverso é do jet7? 170 euros/dia?
De InsideOut a 31 de Maio de 2007 às 15:57
Nós gostamos de falar muito, sim, é verdade. E é suposto vocês interessarem-se. A cultura geral é mt importante, e saber de champôs também. Já imaginaste bem, um dia no engate, falares de champôs a uma mulher? Ela fica radiante com a tua sensiblidade (mas não insistas muito senão vai pensar que és gay).

Passear á beira de qualquer coisa é bom, sim, também gosto. Nisto tens razão...

Hotel? Suite romântica? Bem, mas tu gastas mesmo dinheiro! E ainda te queixas... Se não tiveres casa, olha, no carro, não? Pelo menos aí não se vêm os boxers coçados, ou pior, com buracos ou com algum elástico de fora.

Vai roubar a rosa ao jardim, em vez de a comprares. OLha lá, mas sa suite não era sem pequeno-almoço? Vais ao supermercado, compras-lhe doces e roubas uma rosa pelo caminho. Que tal?

Espero ter-te ensinado qualquer coisinha...
De (In)Verso a 31 de Maio de 2007 às 16:07
És assim tão simplista?

Acho que estou apaixonado! LOL

(e agora, serei um porco capitalista?!?)
De Cláudia Oliveira a 31 de Maio de 2007 às 16:15
Não quero flores de jardim, quero flores de qualidade. Não quero um passeio de mão dada, quero um iate. Se for para gastar dinheiro, que seja gasto. Merecemos o melhor.
De (In)Verso a 31 de Maio de 2007 às 16:22
Calma, C., que ainda acabas casada com o Abramovich!

Com alguma sorte, ainda era o Mourinho...

De Cláudia Oliveira a 31 de Maio de 2007 às 16:34
O meu sonho... Não precisava de casar, umas voltinhas. Umas euros gastos.
De InsideOut a 31 de Maio de 2007 às 16:27
O melhor é teres alguém que goste de ti e estares com ele, independentemente de gastares muito dinheiro ou pouco.
Lembras-te pq me convidaste para fazer parte do blog, não lembras?!
De InsideOut a 31 de Maio de 2007 às 16:28
Simplista? Não. Mas não gosto de levar o couro ás pessoas.
De (In)Verso a 31 de Maio de 2007 às 16:31
Que pena que quando te fizeram tenham deitado o molde fora.

De InsideOut a 31 de Maio de 2007 às 16:39
Não tenho irmãs, tenho pena, só um irmão. mas também já tem namorada.
De (In)Verso a 31 de Maio de 2007 às 16:44
Que "amorável" que tu estás!

Mas as minhas preferências não vão nesse sentido, a arte de um corpo e alma de mulher são aquilo que realmente me atrai.

Mas foi uma boa tentativa de enegrecimento da reputação. Estás a aprender depressa!
De InsideOut a 31 de Maio de 2007 às 16:48
LOL! Aprendo depressa, sim. Obrigada!
Dizia-te para ficares com a namorada dele, mas o molde é contrário.
De (In)Verso a 31 de Maio de 2007 às 16:52
O molde da namorada "é diferente".



Mas fazemos de conta que era isso que querias dizer, só para ficares bem na fotografia!

;)
De InsideOut a 31 de Maio de 2007 às 16:59
É mulher como eu. Mas essa gosta muito do capitalismo. Só isso. O molde é diferente. Se a quiseres, ela gasta-te ais de 170 euros/dia.
De Pankas a 31 de Maio de 2007 às 16:10
Olá!!!
Estava a ler o comentário do (In)Verso e achei piada à forma como ele descreve tudo muito bem... muitos parabéns...

Mas... tenho uma versão...
Quando a mulher pensa em fazer suspresa nesse dia ao seu namorado...
Levanta-se cedo, começa a limpar a casa: limpa chão, paredes, pó, vidros, lava as loiças que pretende usar nesse jantar, lava os talheres que pretende usar nesse jantar, lava a toalha de mesa que vai usar no jantar, muda os lençóis da cama, avre as janelas para dar luz à casa...
Vai ao supermercado: compra carne ou peixe, legumes, compra os ingredientes para fazer o doce, compra fruta, compra velas para dar um toque mais romântico ao jantar...
Vai ao Shopping: compra a prenda para o seu namorado...
Vai à Florista: compra flores...
Vai à esteticista: fazer depilação, arranjar as unhas, arranjar os pés, as sobrancelhas, o buço, fazer massagem para estar óptima...
Vai à cabeleireira: arranjar o cabelo, cortá-lo, pintá-lo...
Chega a casa: começar a fazer o jantar, colocar as velas nos sitios mais adequados para dar o tal toque romântico, colocar umas toalhas de banho ao pé da banheira, chegando a hora do dito cujo estar quase a chegar colocar água quente na banhiera com sais para fazer espuma, pôr a mesa, colocar as flores espalhadas pela casa... Ela vai vestir-se, dar um toque na maquilhagem, pôr perfume - desnecessário, pois a seguir vai tomar banho com ele... Liga a aparelhagem com uma música romântica...

Ele chega:
Deixa os sapatos à entrada de casa, não os vai arrumar no devido sítio...
Sente o cheiro na cozinha: Se é carne diz "Fizeste carne?", se é peixe diz "Fizeste peixe?", com cara de enjoado... Ou então: "Já está feito o jantar? Estou cheio de fome"...
Ouve a música: "Não tens mais música nenhuma???"
Vai para a casa de banho: "Para quê tanta espuma?!?"... Ou: "Porquê que estás a encher a banheira???"...
Vai jantar: "Está salgado..."... Ou "Está ensoso..."... Ou "Devias ter feito desta maneira... "... Ou: "Devias ter feito daquela maneira..."... Ou "Porquê que não fizeste outro prato???"...
Ela dá a prenda: "Muito bonito, obrigado!!! Mas podias ter comprado outra coisa..."
Ela tenta ser um pouco romântica: "Deixa-me dormir, estou cansado... Trabalhei o dia todo..."

Conclusão: A mulher sofre nas mãos de um homem... Será que há paciência à venda???? É preciso ter muita paciência... Eles não são capazes de fazerem um elogío...
De (In)Verso a 31 de Maio de 2007 às 16:15
Simplificando:

Nunca reagi assim.

Mas também nunca tive desses mimos.

Será que em Portugal só existem mulheres-chaimite?

LOL
De Pankas a 31 de Maio de 2007 às 16:20
Secalhar em portugal só existe mulheres dessas...
De InsideOut a 31 de Maio de 2007 às 16:45
Existe de tudo em todo o lado.
As pessoas é que nem sempre sabem escolher.
De (In)Verso a 31 de Maio de 2007 às 16:53
Ainda não tinha visto relações como bens de supermercado...

É só escolher, pôr 5 minutos no microondas e voilá!

:P
De InsideOut a 31 de Maio de 2007 às 17:00
É assim que fazes? What a shame...
Claro que escolhes, és tu que escolhes a tua parceira/ela a ti, ou não?
De Cláudia Oliveira a 31 de Maio de 2007 às 16:21
Não aturo homens desses. Nem me dou a tanto trabalho. Era o que mais faltava. Quem chega a casa e tem jantar feito sou eu e não meto velas em tudo o que é sitio. Não incapaz de me dar a tanto trabalho e não ouvir uma palavra de agrado. Eu prefiro que eles gastem dinheiro, me dêm o que eu mereço, me tratem como mereço. Caso contrário, não têm o meu respeito.
De Pankas a 31 de Maio de 2007 às 16:24
Não defendendo os homens em tudo... Tal como nós merecemos uma palavra de agrado, eles também merecem...
De (In)Verso a 31 de Maio de 2007 às 16:24
É isso mesmo! Diz as coisas como são!

Se tivesses um dálmata querias que em vez de pintas fossem símbolos de Euro?

De Pankas a 31 de Maio de 2007 às 16:28
Assim não seria um verdadeiro dálmata...
De (In)Verso a 31 de Maio de 2007 às 16:32
E com tanto capitalismo também não seria verdadeiro amor.
De Cláudia Oliveira a 31 de Maio de 2007 às 16:35
Não gosto de cães.
De InsideOut a 31 de Maio de 2007 às 16:50
Eu gosto de gatos e cães.
De InsideOut a 31 de Maio de 2007 às 16:31
Boa Patrícia, alguém que me compreende.
E depois ainda se queixam, o que me parece fantástico.
Penso que os homens têm deficits de atenção no que refere aos carinhos que lhes damos e aos nossos esforços.
Se lhes oferecesmos apenas cervejas e lhes dessemos Sport Tv, acho que notariam mais.
De (In)Verso a 31 de Maio de 2007 às 16:35
Experimenta isto, Inside:

1.Põe a televisão na SporTV;
2. Serve "tramóços e minuins";
3. Serve a "mine";
4. Serve uns "uísques";
5. Troca para lingerie hiper-mega-ri-sexy;
6. Pára mesmo diante da TV, de modo a ele só te consiga ver a ti e não ao jogo.

Com alcool na mona, a ser tratado assim, não há homem que resista.

7. Não o deixes dormir "depois de"

De Pankas a 31 de Maio de 2007 às 16:38
E que tal ser assim:
Em vez de sermos nós a servir-vos... Não são vocês a irem buscar essas coisas...
De Pankas a 31 de Maio de 2007 às 16:39
Rectifco:

E que tal ser assim:
Em vez de sermos nós a servir-vos... São vocês a irem buscar essas coisas...
De Cláudia Oliveira a 31 de Maio de 2007 às 16:42
Nao ia querer ver meu namorado com lingerie ri-fixe. Não gosto de mines.
De (In)Verso a 31 de Maio de 2007 às 16:41
Se fizermos isso tudo, isso significa que vocês não ficam no raio de visão, logo não há ignição, logo não há brincadeira para ninguém.

Não gostam de jantares românticos, flores, mimos e afins?

Nós também gostamos das nossas coisas.

Justo é justo.

Mas estás no bom caminho, Patrícia. É no entender ambas as partes a partir do meio da linha que está a resposta. Infelizmente as pessoas apenas vêem as coisas do seu extremo.
De Pankas a 31 de Maio de 2007 às 16:43
Que xicote me estás a dar...
Foi apenas um erro... Enganei-me a escrever...
Mas sim é justo, tens razão, não de todo, mas é apenas um dia diferente...
De (In)Verso a 31 de Maio de 2007 às 16:47
Ora!

Não é chicote, é apenas uma salutar forma de ver as coisas.

Nunca disse que estás certa ou errada, porque nesta matéria não existe verdade inequívoca nem razão unilateral. Tens o teu modo de ver e estar e não tens nem deves adaptá-lo aos humores alheios.

Pelo que tenho visto, primas pelo equilíbrio. Considero que desse modo estás num trilho optimista e justo.

:D
De Pankas a 31 de Maio de 2007 às 16:49
considero que tanto o homem como a mulher se devem ajudar um ao outro... tem que haver equilibrio...
De InsideOut a 31 de Maio de 2007 às 16:55
Já conheço essas técnicas todas.
De Pankas a 31 de Maio de 2007 às 16:55
nao sao tecnicas sao realidades...
De InsideOut a 31 de Maio de 2007 às 17:02
Referia-me às dicas que o Inverso me deu.
De (In)Verso a 31 de Maio de 2007 às 17:10
Claro que sim.

Somos doutorados pela mesma Faculdade...

De In a 31 de Maio de 2007 às 17:55
Isso é mais do que um balde de água fria!
Tenho sorte... nunca me apareceu nenhum!
De In a 31 de Maio de 2007 às 19:11
Ainda não percebi bem qual é a graça do dia de S. Valentim. Só pode ser comercial, não faz sentido nenhum.
Não acho graça a esse tipo de "comemorações", para mim são forçadas e sem significado.
Recuso-me a aderir a estas modas criadas única e exclusivamente para apelar ao consumismo.
Mais uma vez me declaro a favor da diferença.
Podemos comemorar tanta coisa, tantas datas nossas, para quê essa que não tem tradição nenhuma entre nós?
Não será suficiente comemorar a data do nosso namoro?
Quanto à maneira de se festejar... pois há gostos (e bolsas) para tudo.
A minha opinião tem necessariamente de ser diferente por não me encontrar em fase de conquista e sim de manutenção...
Os dias especiais (namoro, casamento, aniversário de cada um de nós, e ainda outras "especiais" que só nós é que sabemos...) prefiro comemorar em casa com um jantar mais sofisticado, acompanhado por um vinho especial, também posso ter um Bom champagne , ter mais flores em casa, estrear uma peça de roupa ou uma toilette inteira...
Quanto a presentes isso é mais para o nosso dia de anos, nem no Natal temos o hábito de nos dar presentes.
O que pode acontecer é aproveitar para nos oferecermos uma viagem ou um fim-de-semana numa boa Pousada ou hotel...
De AlfmaniaK a 31 de Maio de 2007 às 15:46
Grande parte?!?!?!?!?
Detestava descobrir agora que estou enganado, mas o nosso comportamento sexual é do mais instintivo que há!!!
Desde a caça à cópula desenvolve-se tudo de uma forma genética e nada humana. A natureza é grande.
De Cláudia Oliveira a 31 de Maio de 2007 às 15:48
Animais!
De (In)Verso a 31 de Maio de 2007 às 16:00
Não é uma questão de tipo, mas de género, milady Morena!

Subtipos são considerações infrutíferas e desnecessárias, muito por força da brutalidade factual: dizem que dão o melhor e querem o melhor.

Assim sendo, para quê argumentar e preconizar uma pretensa estupidez crónica no masculino? Talvez fosse oportuno referir que infelizmente o esforço no sentido oposto apenas raras vezes sucede, pelo que monólogos populistas e de propaganda demagógica por uma pretensa igualdade sejam apenas uma hilária fábula híbrida de Irmãos Grimm e La Fontaine: são história vista, revista, gasta e incoerente.

Aceito com distinção e orgulho o atestado de estupidez, com as devidas ressalvas clinicas que isso possa implicar.

>>O Amor perguntou ao Ódio: "porque me odeias tanto?" - a resposta foi contundente: "porque um dia te amei demais"<<

Felizmente que essa lógica corrosiva em si apenas ilustra que relações homem-mulher são inevitavelmente tensas na abordagem e intensas na essência.

:D
De InsideOut a 31 de Maio de 2007 às 15:59
Não é tudo igual, a maior parte dos animais copulam para a reprodução, apenas. Nós não. Ou pelo menos não deviamos!
De AlfmaniaK a 31 de Maio de 2007 às 16:16
A nossa consciência faz de nós seres sexuais e não assexuados. O mais ridículo é que em vez de o aproveitar como deve ser, fazemos de conta que controlamos o nosso lado sexual e adiámos ou negámos aquilo que realmente queremos e nos faria sentir bem: Sexo!
De (In)Verso a 31 de Maio de 2007 às 16:18
A história das enzimas...

...umas "enzima" das outras...
De InsideOut a 31 de Maio de 2007 às 16:33
Não é só isso que nos faz sentir bem, Alf.
De (In)Verso a 31 de Maio de 2007 às 16:36
Mas lá que ajuda...

De Cláudia Oliveira a 31 de Maio de 2007 às 16:40
Eu não nego, eu não nego.
De InsideOut a 31 de Maio de 2007 às 16:55
Ajuda, sim.
De In a 31 de Maio de 2007 às 19:24
Claro que é institivo! E a finalidade primeira, quer queiramos ou não, é a da procriação.
É claro que com a evolução a natalidade se pode controlar mas isso são outros "aproveitamentos da coisa" porque o sexo existe para a procriação. É o instinto da sobrevivência da raça...

PS: Com tanta procriação não pensem que faço parte de alguma "ala conservadora" da igreja... eu nem filhos tenho... mas tenho todo o resto...
De InsideOut a 31 de Maio de 2007 às 19:35
Olá colega beata In,
Concordo consigo. Realmente o sexo existe para a procriação, se fosse para outra coisa, não se engravidaria ao fazê-lo. No entanto, também satisfaz outro tipo de necessidades.
Que Deus nos perdoe de dizermos estas coisas. Vamos para a igreja rezar o terço, vá!
De In a 31 de Maio de 2007 às 20:22
(lol ) Pois que Deus Nosso Senhor nos perdoe por tanta depravação! (lol )
Acho que esse "outro tipo de necessidades" existe para tornar o sexo particularmente apetecível e assim, mais uma vez... se garante a continuidade da raça...
Só que entretanto ficámos espertinhos e começámos a querer separar as coisas, mas o princípio é sempre o mesmo.
Valha-me Deus!
De cigana a 31 de Maio de 2007 às 19:26
Aceito que é primário. O instinto sexual é das forças mais básicas da Natureza.
De InsideOut a 31 de Maio de 2007 às 19:39
Primário e bastante básico, desde as escolhas de parceiro até ao sexo em si.
De pipokka a 31 de Maio de 2007 às 21:23
sim, é primário e somos mesmo uns animais. Mas no que referes à fase da conquista e sedução, acho que tanto os homens como as mulheres são iguais. Ou seja, são pessoas que na verdade mais tarde não se revelam ser de verdade. a mulher tb usa os seus truquezitos para seduzir ou não?
O que acho é que a mulher tendencialmente tem mais vintade de manter a chama acesa e dedica-se mais às relações duradouras que os homens.

Jokinhas
De InsideOut a 31 de Maio de 2007 às 21:36
Sim, acontece tanto em mulheres como em homens. Além disso não podemos generalizar, felizmente há pessoas que conseguem manter relações muito boas, durante muito tempo.
Acho que os homens desinvestem mais facilmente, muito sinceramente, em especial depois do casamento. As mulheres, há as que levam isso com mais calma, mas também há as que lhes infernizam a vida, não se pode negar. A culpa é dos 2 lados e por isso mesmo há tantas queixas.
Não acho que as mulheres queiram relações mais duradouras, hoje em dia até acho é que acontece o contrário!

Beijocas.
De V.A.D. a 1 de Junho de 2007 às 02:51
A espécie humana não difere das outra no que diz respeito à necessidade instintiva de dar continuidade à espécie. Nesse sentido, a sedução é uma componente primária do mecanismo da sexualidade. Mas, a evolução humana trouxe consigo a capacidade de aproveitar o prazer inerente ao sexo, evitando a procriação... É também por isso que me considero um "evolucionista", eheheheh :-)

Abraços!

De In a 1 de Junho de 2007 às 03:17
O Homem foi ficando "espertinho"...
De AlfmaniaK a 1 de Junho de 2007 às 03:19
Darwin já a sabia toda... a capacidade de aproveitar enriquece a selecção natural.
De luis galego a 1 de Junho de 2007 às 15:44
o nosso comportamento é de facto primário, mas penso que a questão não tem a ver só com o género, mas também e sobretudo com questões culturais....foi bom passar por aqui...
De InsideOut a 1 de Junho de 2007 às 15:57
Sim, as questões culturais também contam. Há culturas em que existe a poligamia, por exemplo, logo este post jamais se aplicaria aí.
Penso por vezes como é que esses homens aguentarão tanta mulher dentro de uma casa...

Obrigada pela visita.
De AlfmaniaK a 1 de Junho de 2007 às 16:11
Vejo-me obrigado a discordar. O comportamento sexual, é primário e inconsciente. As questões culturais só se metem ao barulho como catalizador do nosso comportamente, dessimulando e negando vontades naturais. Que todos têm, e que grande parte oculta e tem vergonha de ter...
As culturas poligâmicas ilustram até muito bem o comportamento sexual.
O homem consegue pocriar com várias mulheres. Ainda assim, as questões culturais vêm ao barulho, porque a mulher não funciona com receptáculo selector, o que vai contra natura da mesma.
De (In)Verso a 1 de Junho de 2007 às 16:54
Era o amor e uma cabana, mas a cabana que ela queria tinha que ser em Miami, ter 130 quartos, 3 piscinas, courts de ténis, driving range, 9 buracos de golf e ginásio/spa...

O que é que aconteceu ás poucas que gostavam de mimos?

De InsideOut a 1 de Junho de 2007 às 18:06
Elas "andem" aí...

De PrincesaVirtual a 1 de Junho de 2007 às 17:20
Olá boa tarde a todos...venho aqui partir alguns elásticos posso???

Bom na verdade ouvi falar nas vossas cuecas, elásticos e afins ao visitar um blog de um amigo... o nome do blog pareceu-me sugestivo e como curiosa que sou ...cá estou! :)

Como me conseguiram arrancar umas gargalhadas para dentro (para dentro pq não pode ser para fora, ou seria no minimo considerada mais uma maluca que prái anda...) julgo que ainda acabo por escolher umas cuecas para mim :D (alto que isto não quer dizer que a Princesa não tenha cuecas!!-antecipando-me às eventuais mentes pecaminosas).

Repondendo à pergunta deste post: completamente primário, irracional e animal!!! :D
... se não fosse assim que piada teria??? ;)

Cumprimentos

e

Parabéns pelo Blog :)
De InsideOut a 1 de Junho de 2007 às 18:09
Benvinda. Parte os elásticos que quiseres!

Aqui há cuecas para toda a gente, água e sabão para se lavar, e a Mau Feitio tem até um estendal. As cuecas das princesas são cor-de-rosa, certo?

Beijinhos!

Partir um elástico

O Elástico no Sapo Spot!!


.Lixívia

unidade(s)

.Estendal