.Maio 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Remexer gavetas

 

.Cuecas frescas

. Afinal, isto tem um final...

. Vamos a elas!

. Todos gabarolas, todos ig...

. O que os homens querem!

. Uma relação! O ponto de v...

.Cuecas sem elástico

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

.Elásticos

.Segue-nos!

Elástico da Cueca... o Blog!
Terça-feira, 26 de Junho de 2007

Vamos fazer amorrrrrrre

 

Façam amor... não inventem!

 

Gosto de sexo. Curto e grosso!
As mulheres também. Mas preferem chamar a isso "fazer o amor"... é bonito e não me incomoda. Contribui para a ilusão delas que a vida pode ser bela, tudo bem... mas não é!
Os gajos, gostam de mandar quecas. Isto é primordial. Colocando de parte as noções de sentimentos bonitos e afins, quase tudo se resume a sexo.

 

O que vemos em filmes, o que ouvimos outros contar, fica registado no nosso ímo e passa a fazer parte do nosso desejo, de experimentar. Fantasiamos mais facilmente tudo e o normal seria não nos importarmos com a ideia de que somos porcos. Mas o sexo pressupõe dois parceiros e no caso hetero, temos as mulheres. Estas e a sua emancipação feminina condicionaram o nosso desejo. Sacanas!
Passamos a fingir mais que gostamos, que somos sensíveis, que nos interessamos por isto e por aquilo e que até temos muito em comum. Até o aceitar que gostamos de pornografia, e que até temos vontade de experimentar isto e aquilo, passou a ficar fechado. Já não o podemos admitir. Vocês mulheres é que andam a tirar a magia a isto tudo.

 

Qualquer dia, fazemos amor à noite e à luz de velas, e fingimos que estamos bem... e depois? Depois queremos água para apagar o fogo e ninguém saberá como isso se faz, a não ser os labregos da aldeia que, graças a Deus, ainda vão à discoteca da terra perguntar a 40 gajas se querem mandar uma queca com a esperança de 1 responder que sim. Pois, não posso louvar isso, mas que esses é que sabem o que é mandar uma queca, lá isso sabem.
Para quê fingir que é tudo bonito e verdadeiro se o que é bom, é sexo? Curto e grosso! Vá lá meninas, deixem-se de velinhas e amanhem-se à vida!

 

AlfmaniaK

 

Estampa: Guloso!!!
Vibe: A garagem da vizinha - Quim Barreiros
tags:
Esticado por AlfmaniaK às 15:39
Esta cueca | Partir um elástico | Engavetar
68 comentários:
De Cláudia Oliveira a 26 de Junho de 2007 às 16:01
Tu só com u murro bem acente. Não sabs do que falas. Eu faço sexo e não digo: vamos fazer amorrrrrrrrreeeeeee. As coisas românticas não se usam, isso são coisas de gajos, princepes, não las as histórias? Cala-te pá.
De AlfmaniaK a 27 de Junho de 2007 às 00:07
Claro que são coisas de príncipes e afins, não duvido. Mas que vocês aliam o romantismo, a inteligência, a eloquência da palavra, o charme, etc aos prazeres carnais do sexo... enfim, uma realidade lamentável que num futuro próximo, pode ter consequências desastrosas...
Os impulsos sexuais não são controláveis. Não facilmente. Mas vocês mulheres e, principalmente, gajas, têm a mania que sabem o que querem, e depois vai-se a ver que afinal... amor amor, sexo à parte.
Sai um viagra? Ou uma vela?
De Cris a 26 de Junho de 2007 às 17:18
ahahahah!!! Gostas de sexo!!! Que bom para ti! Eu também gosto! Mas... saberás fazê-lo?????
Olha ...eu já desisti dos príncipes...prefiro o lobo mau....mas com bom gosto e muito "savoir faire"!!!
Não é para todos!!
Para além disso, detesto a expressão lisboeta de "mandar" uma queca...simplesmente horrível e sem expressão do que pode ser um BOM sexo!!


De AlfmaniaK a 27 de Junho de 2007 às 00:07
Portanto já desististe dos príncipes, quanto tempo demorou a descobrir a pólvora?
Afinal o BOM sexo não tem que ser necessariamente o "fazer amor"... Há tanto em jogo que vão logo pegar naquilo que só serve para dar sabor numa das vertentes, a psicológica. O resto importa tanto ou mais que o conceito de amar, e que, como se não bastasse, é diferente do amar o papá ou a mamã... enfim.
A expressão usada foi uma necessidade com o risco de ser mal interpretado pelos lisboetas. A ideia é que sexo, é sexo. No seu todo! Queca apenas serviu para excluir a noção de amor desse todo. Acho que saiu bem assim! :)

...e não, não sei fazer bom sexo. Sou um tótó!
De Bela Sonhadora a 26 de Junho de 2007 às 18:31
e os preliminares??? hein?

isso é que é a diferença entre bom sexo e mau sexo heheheh
De Alguém... a 26 de Junho de 2007 às 19:12
Então havendo preliminares já é sempre bom sexo e não havendo é mau? Mas que conclusões...
De AlfmaniaK a 27 de Junho de 2007 às 00:07
A diferença entre bom sexo e mau sexo é o querer fazê-lo porque se sabe que é bom e excitante! E não com tretas morais de que isto é porco, lascivo ou desprovido de sentimentos.
Os preleminares são um processo inerente ao sexo em si. Sem ele não há sexo. Já a importância que cada um dá aos preliminares é que pode condicionar a excitação sexual.
Por ex.: Fantasia elevador? Quando é que há lugar para os preliminares "pseudo-amorosos"? O certo é que não é necessariamente um tipo de sexo inferior aos outros. Aliás, a sugestão fantasia já é um preliminar em si!
De Bela Sonhadora a 27 de Junho de 2007 às 12:19
exactamente! por vezes uma troca de olhares pode ser um preliminar, no meu entendimento tudo o que possa levar à vontade de, ao desejo, à excitação, é considerado um preliminar ;)
De sextrip a 1 de Julho de 2007 às 19:00
ele não falou de preliminares - portanto não incluiu, nem excluiu.
maus preliminares farão o sexo ser bom?
é que também há maus preliminares.

outra coisa - quase sempre se fala em preliminares como algo que o homem (quase)tem a obrigação de fazer à mulher, mais redutoramente ainda, o minete da praxe.

preliminares é uma coisa mútua, é um jogo de excitação entre duas pessoas e não são apenas os homens a terem falhas nesse capítulo.
De Bela a 2 de Julho de 2007 às 18:56
mas eu nunca disse que nao era um jogo mutuo, nem que nao havia maus preliminares... mas que isso faz parte do jogo completo lá isso faz e quem tem grande mas grande importancia, tb têm....
De sextrip a 3 de Julho de 2007 às 21:12
ó Bela (sonhadora)
desculpa - enganei-me a clicar no "esticar do elástico".
não estava a responder a ti.
estava a responder à "Alguem" (mais acima).
mea-culpa
De In a 26 de Junho de 2007 às 19:10
É uma questão de apetite...
Acho que há alturas para tudo e o melhor mesmo é conseguir tudo (não sei se é 2 ou 3 ou 4) num só.
Ou seja, o melhor é conseguir encontrar uma pessoa com quem possamos estar bem sintonizados quando chega o apetite...
De AlfmaniaK a 27 de Junho de 2007 às 00:08
Sintonia! É isso. Em vez de pensarmos em amor ou sexo, é saber que se quer e ir para diante.
Se houver alguém ao lado em constante sintonia, diria que, melhor ainda... mas sou defensor da poligamia e custa-me acreditar que isso resulte durante muito tempo.
A necessidade física sexual ressente-se, mais cedo ou mais tarde, ressente-se! Mas isso é outra conversa...
De In a 27 de Junho de 2007 às 00:51
Não se ressente nem mais, nem menos do que o resto...
A minha experiência diz-me que tudo tem de ser construído e que, com paciência, resulta. Tudo depende do que se quer, como se quer, por quanto tempo se quer e quanto queremos investir para conseguir tudo isso.
Mas como é evidente cada um tem a sua experiência, as suas necessidades e as suas capacidades.
Eu não acredito no que se consegue sem arriscar, sem investir... mas isso sou eu!
De Pinkinha a 27 de Junho de 2007 às 10:09
Discordo, e em muito!!!

Eu, como gaja que sou, sei k existe o "fazer amor", que sim senhor pode envolver umas velinhas e um ambiente mais romântico , mas também existe o fazer sexo. E sexo só por sexo é óptimo .

Não acredito que existam gajas que só gostem do acto de "fazer amor", uma vez por outra é claro que sabe bem, mas de resto.....

[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Discordo, e em muito!!! <BR><BR>Eu, como gaja que sou, sei k existe o "fazer amor", que sim senhor pode envolver umas velinhas e um ambiente mais romântico , mas também existe o fazer sexo. E sexo só por sexo é óptimo . <BR><BR>Não acredito que existam gajas que só gostem do acto de "fazer amor", uma vez por outra é claro que sabe bem, mas de resto..... <BR><BR><img src="http://blogs.sapo.pt/images/mood/EMOTICON_LIPS.png"> <BR class=incorrect name="incorrect" <a>Pinkinha</A>
De AlfmaniaK a 28 de Junho de 2007 às 02:53
Sexo por sexo é bom... mas só com o "amado" ou com um encontro fortuito também? É que por vezes é aqui que os conceitos se trocam.
Também não acredito que aqui na blogoesfera se encontre alguém que só goste de "fazer amor"... mas que as há, há!
Curiosamente, por aqui, todos parecem muito certos da sua "open mind" e com muitas certezas sexuais. A opinação não se torna fácil, quando todos somos muito "open minded".
Pergunto-me se alguém aqui percebeu que o teor do post é que os homens -parecem- cada vez mais românticos, porque as mulheres a isso obrigam... Estão todos a falar de sexo apenas... enfim!
De Pinkinha a 28 de Junho de 2007 às 09:20
Sexo é bom, ok, mas se é com o amado ou nalgum encontro fortuito isso já vai da consciência de cada um. Há pessoas que necessitam de uma ligação mais forte com a outra pessoa a fim de fazer sexo, há outras que até gostam de sexo casual, se calhar há outras que a determinada altura da vida decidem mudar os gostos e fazer qualquer coisa diferente.

Depois a outra questão é, os homens estão a ficar mais românticos porque as mulheres os levam a isso, ou estão a ficar mais mentirosos, e dispostos a fingir um bom momento romântico na tentativa de satisfazer as mulheres?

Porque ficar mais conscientes dos seus sentimentos, e realmente apreciarem fazer amor com a pessoa amada, pois, porque fazer amor é só com a cara metade, não tem nada de errado, não seria bom é que para obter sexo, eles finjam entrar na onda.

Aqui, que ninguém nos conhece, todos podem dar a opinião que querem, infelizmente acho que aqui é uma óptima oportunidade de a pessoa realmente dizer o que pensa.

Em todo caso, mantenho a minha opinião, tudo é bom na sua conta, peso e medida. Há que experimentar e variar para não cair na rotina.

Beijocas
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Sexo é bom, ok, mas se é com o amado ou nalgum encontro fortuito isso já vai da consciência de cada um. Há pessoas que necessitam de uma ligação mais forte com a outra pessoa a fim de fazer sexo, há outras que até gostam de sexo casual, se calhar há outras que a determinada altura da vida decidem mudar os gostos e fazer qualquer coisa diferente. <BR><BR>Depois a outra questão é, os homens estão a ficar mais românticos porque as mulheres os levam a isso, ou estão a ficar mais mentirosos, e dispostos a fingir um bom momento romântico na tentativa de satisfazer as mulheres? <BR><BR>Porque ficar mais conscientes dos seus sentimentos, e realmente apreciarem fazer amor com a pessoa amada, pois, porque fazer amor é só com a cara metade, não tem nada de errado, não seria bom é que para obter sexo, eles finjam entrar na onda. <BR><BR>Aqui, que ninguém nos conhece, todos podem dar a opinião que querem, infelizmente acho que aqui é uma óptima oportunidade de a pessoa realmente dizer o que pensa. <BR><BR>Em todo caso, mantenho a minha opinião, tudo é bom na sua conta, peso e medida. Há que experimentar e variar para não cair na rotina. <BR><BR>Beijocas <BR class=incorrect name="incorrect" <a>Pinkinha</A> <BR><BR>
De AlfmaniaK a 28 de Junho de 2007 às 14:12
Fiquemos com a expressão para reflexão:
"Há que experimentar e variar para não cair na rotina."
De Pinkinha a 28 de Junho de 2007 às 14:51
ok, mas isso escrito assim, pode parecer um tanto ou quanto ordinário :) Proponho outra expressão para reflexão que vai mais de acordo com aquilo que eu acredito:

"Numa relação, há que experimentar e variar para não cair na rotina."

P
De sextrip a 1 de Julho de 2007 às 19:03
faz circular como "meme".
De (In)Verso a 27 de Junho de 2007 às 10:44
Não posso deixar de reparar nos extremos aqui presentes, mais ainda porque nos tempos que correm parece "trendy" que se esqueçam noções elementares de equilíbrio.

Ora se os mais incuráveis românticos incorrem no erro crasso e humilhante de ver sexo puro e duro como uma cena sub-standard num quarto de motel imundo e infecto de germes, também os puristas neo-liberais mais avessos a sentimentalismos acabam por ver incorrectamente o "sexo-fazer-amor" da pisque (não só) feminina como uma imagem quase bucólica, ou, arrisco, algo de lânguido e aborrecido, como se alguém se tivesse esquecido do botão play e tivesse encalhado no "super slow motion".

Discordo, em absoluto, de qualquer das visões. É a minha tendência, a discórdia crónica, mas não é gratuita. Faço a apologia do equilíbrio, porque amor e carinho são o complemento lógico e indispensável do sexo ardente e hedonista, e continuo apostado em crer no melhor dos dois mundos e na sua perfeita simbiose.

Acho que fazer amor, ou simplesmente advogar o sexo, pode resultar num acto híbrido de duas vertentes complementares, que muitos teimam em ver como inconciliáveis.

(In)Verso
De só sei k nada sei a 27 de Junho de 2007 às 11:51
Ora aí está um gajo à maneira! concordo contigo (In)verso! é que as expressões "fazer amor" e "dar uma queca" são ambas tão gastas, tão curriqueiras. Bora inventar uma nova expressão para uma experiência que, ora com violência ora tântrica, ora as duas coisas misturadas, é única e faz bem à pele e aos neurónios! Quem dá a primeira sugestão?
De bela sonhadora a 27 de Junho de 2007 às 12:23
hummm que tal sexo carinhoso, sexo cumplice, i don't know [:/]
De Cláudia Oliveira a 27 de Junho de 2007 às 15:09
Bora ali ver as estrelas?

De AlfmaniaK a 27 de Junho de 2007 às 15:29
Expressão CD!

A aplicação prática será:
- Queres vir até minha casa ver os CDs que lá tenho? Se não gostares, vestes-te e vais-te embora... que dizes?
De jedinha a 27 de Junho de 2007 às 15:22
Ehehehhee
Achei este post super engraçado!
Apesar disso não concordo com algumas coisas, as mulheres não são todas iguais, ok???
Mas prontux...E viva o sexo!!!!
Beijos
Cris
De AlfmaniaK a 27 de Junho de 2007 às 15:47
Ainda bem que as mulheres não são todas iguais... ainda bem.
E aqui entre nós, nem o post diz tal coisa... aliás, a questão de fundo colocada, ainda ninguém a referiu... paciência. Em todo o caso, claro que não são todas iguais. Seria terrível!!!
De Transbordices a 27 de Junho de 2007 às 19:00
Belos tempos aqueles da moca ao ombro. Aí sim é que era, mocada na moleira e zupa trumpa, lá vai disto no escurinho da caverna - só o tempo de arrastar a fêbra pelos cabelos e trás pás. Belos tempos aqueles, em que se podia atirar um piropo a uma cúzuda de min-isaia até ao umbigo sem ter que lidar com um processo por assédio sexual.

Já agora, porque é que o assédio é invariavelmente associado aos machos? Quem explica pra mim?
De AlfmaniaK a 28 de Junho de 2007 às 02:59
Porque é o homem que caça!... Neste campo, a emancipação feminina não tem aplicação. Neste campo, elas nunca afirmam que queriam isto e que sabem o que querem. É sempre o homem o porco devasso. Abusador e caçador insensível.
Estranhíssimo, mas elas lá conseguem fazer com que a coisa resulte. Haja paciência!
De Cris a 27 de Junho de 2007 às 22:03
olá AlfamaniaK! Eu sou a Cris...a dos príncipes e do lobo mau...!!!
Revi o teu post... e realmente há algo mais que quero comentar! Dizes que a emancipação das mulheres estragou tudo? Porquê? Porque somos mais exigentes, porque experimentamos mais e por isso também comparamos...ou porque neste âmbito, estamos a racionalizar o que não deverá jamais tentar ser entendido pela razão?
Acho que vejo aí uma crítica á liberdade alcançada pelas mulheres , será?...mas se há tanta liberdade porque há tanta recusa em viver essa liberdade? Porque razão voces não se podem "exprimir"? Simples! Estão com a mulher errada! E como em "tempo de guerra qq buraco é trincheira"...não se queixem!!!
Sabes, acho que as coisas não são tão lineares.
Queremos sexo...desde que ele inclua outros ingredientes que não têm que ser nem as velinhas nem o jantarinho. podem ser outros....
Considero-me uma mulher bonita...mas não gosto de ser vista como um pedaço de carne que vai ser devorada e que depois de devidamente saboreada , farei parte de uma listinha telefónica , a usar segundo s conveniências do rapaz!!!! E claro, cá está o jogo que estraga o Bom sexo!
Obrigada pela tua resposta, malandreco!
PS: Achei piada ao comentário final..."tótó"...!!! Agora fiquei com dúvidas...!!


De AlfmaniaK a 28 de Junho de 2007 às 03:33
Olá Cris! Sou o AlfmaniaK (sem o "a" no meio)
Ora cá está uma observação ao teor do post (pensei que a imagem falasse por si, mas o pessoal insistiu em falar que gosta de sexo e afins... paciência)!
A crítica feita á liberdade conseguida com a emancipação feminina é que as mulheres tornaram-se mais exigentes, mas parecem não gerir bem a coisa, no sentido em que, como bem referes: "...não gosto de ser vista como um pedaço de carne que vai ser devorada e que depois de devidamente saboreada , farei parte de uma listinha telefónica , a usar segundo s conveniências do rapaz" etc...

Em primeiro: porque é que isso torna o sexo menos bom?! Afinal é sexo!!! Parece-me que aqui há nuances de obrigação para haver alguma sensibilidade, e por isso mesmo os rapazes passaram a assumir um papel mais romântico, que não querendo generalizar, não era normal no sexo masculino, até há pouco tempo.

Segundo: Porque é que a emancipação, a capacidade de racionalizar, a liberdade alcançada pelas mulheres não permite que assumam papel igual? Isto é, que sejam vocês a verem o parceiro como um pedaço de carne etc etc... até ao número numa listinha? Mais uma vez parece-me que há uma obrigação em que seja mais do que isso, que seja algo especial.

Terceiro: A liberdade que vocês sabem assumir para o que vos convém, condicionou a expressão livre do homem enquanto caçador. A um gajo não convém assumir o papel de Macho ordinário (mesmo que o seja no fundo), porque sabe que isso deitará por terra n probabilidades de conquista. Pelo contrário terá que forjar uma imagem de homem sensível que é bem mais sucedido junto do sexo feminino.

Sinceramente não me incomodam estas questões, mas a avaliar pelo rumo que as coisas seguem, estamos cada vez mais numa sociedade de emoções fingidas. Para se observar a coisa de outro prisma, consideremos as relações homossexuais entre homens. Também são românticos, mas qual é a imagem que a comunidade gay (no geral) transparece? Devassidão sexual ou harmonia emocional? É esta a questão que coloco, afinal que é que a emancipação feminina revelou? Spam nas relações! da boca para fora são todas muito sexuais, da boca para dentro é tudo com amor... em que é que ficamos, sexo curto e grosso, ou sexo fazer amor?

hehehehehe em relação ao "tótó"... não fiques com dúvidas que eu também não faço juízos a ninguém.
De Cris a 28 de Junho de 2007 às 22:12
Olá de novo!
Gostei muito que me tivesses respondido e de uma forma extensa e expressiva...mas...estamos em desacordo em alguns pontinhos!
1- O sexo fica menos bom sempre que não te sentes "apreciado"...e fazer parte de uma lista de "quecas" que são seleccionadas segundo critérios arbitrários...é estranho, mas tudo bem se há disposição de ambas as partes. É que nestas coisas há um "antes", um "durante" e, fofo...tem que haver um "depois"...seja ele qual for, senão qual o sentido? Dar a queca e só voltar a falar na próxima?Bem sei que há casos e casos mas...
2- Achas que os homens não eram românticos?
Eu acho já foram BEM mais românticos ...agora um convite no 1º encontro para ver um DVD ( na casa dele) passou a ser uma alternativa e uma grande declaração...tipo "és mesmo boa...quero levar-te p a cama!"; e por isso, tudo o demais dá muito trabalho...a conquista e a caça...perdem a virtude, e o jogo da sedução fica muito redutor! Não te parece?
3- A questão que abordas do fingimento parece-me relevante. Também acho que um Homem ( H grande) refere logo as suas intenções e com descontração...( E há alguns bem irresístiveis!)
Os tipos que são fingidos ou dissimulados mais tarde ou mais cedo, conhecem-se...passam a
adoptar um raio de comportamento esquizofrénico que os julgamos logo a precisar de tratamento psiquiátrico. E depois também acho que apesar de tudo, os homens têm medo das mulheres! Já não é só levar com o Não...é a posição e a firmeza com que muitas vivem a vida...com homem ou sem homem! Mas concordo...por vezes as mulheres ´~ao sabem gerir a liberdade!

Resumindo, ADORAMOS os dois sexo, não é isso???
eheheheh

Beijinhos!

Cris

bem s
2-
De AlfmaniaK a 2 de Julho de 2007 às 03:33
Adorei a tua vontade em responder. Obrigado pela atenção.

E vou ter que te dar razão. Discordamos em alguns pontinhos e gostamos de sexo... seja ele qual for. O que importa é que gostamos.
Beijinhos!
De AlfmaniaK a 28 de Junho de 2007 às 03:36
Esqueci-me: Como é óbvio nada disto é linear!
De pensamentosdecao a 27 de Junho de 2007 às 22:08
Olá! Passa pelo blog www.pensamentosdecao.blogs.sapo.pt Tens uma nomeação ;)
De AlfmaniaK a 28 de Junho de 2007 às 03:34
Ena pá! Obrigado.
De Cláudia Oliveira a 28 de Junho de 2007 às 15:52
Tens não, temos. Olha agora... somos seis

Partir um elástico

O Elástico no Sapo Spot!!


.Lixívia

unidade(s)

.Estendal