.Maio 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Remexer gavetas

 

.Cuecas frescas

. Afinal, isto tem um final...

. Vamos a elas!

. Todos gabarolas, todos ig...

. O que os homens querem!

. Uma relação! O ponto de v...

.Cuecas sem elástico

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

.Elásticos

.Segue-nos!

Elástico da Cueca... o Blog!
Terça-feira, 26 de Junho de 2007

Vamos fazer amorrrrrrre

 

Façam amor... não inventem!

 

Gosto de sexo. Curto e grosso!
As mulheres também. Mas preferem chamar a isso "fazer o amor"... é bonito e não me incomoda. Contribui para a ilusão delas que a vida pode ser bela, tudo bem... mas não é!
Os gajos, gostam de mandar quecas. Isto é primordial. Colocando de parte as noções de sentimentos bonitos e afins, quase tudo se resume a sexo.

 

O que vemos em filmes, o que ouvimos outros contar, fica registado no nosso ímo e passa a fazer parte do nosso desejo, de experimentar. Fantasiamos mais facilmente tudo e o normal seria não nos importarmos com a ideia de que somos porcos. Mas o sexo pressupõe dois parceiros e no caso hetero, temos as mulheres. Estas e a sua emancipação feminina condicionaram o nosso desejo. Sacanas!
Passamos a fingir mais que gostamos, que somos sensíveis, que nos interessamos por isto e por aquilo e que até temos muito em comum. Até o aceitar que gostamos de pornografia, e que até temos vontade de experimentar isto e aquilo, passou a ficar fechado. Já não o podemos admitir. Vocês mulheres é que andam a tirar a magia a isto tudo.

 

Qualquer dia, fazemos amor à noite e à luz de velas, e fingimos que estamos bem... e depois? Depois queremos água para apagar o fogo e ninguém saberá como isso se faz, a não ser os labregos da aldeia que, graças a Deus, ainda vão à discoteca da terra perguntar a 40 gajas se querem mandar uma queca com a esperança de 1 responder que sim. Pois, não posso louvar isso, mas que esses é que sabem o que é mandar uma queca, lá isso sabem.
Para quê fingir que é tudo bonito e verdadeiro se o que é bom, é sexo? Curto e grosso! Vá lá meninas, deixem-se de velinhas e amanhem-se à vida!

 

AlfmaniaK

 

Estampa: Guloso!!!
Vibe: A garagem da vizinha - Quim Barreiros
tags:
Sexta-feira, 22 de Junho de 2007

Fantasias sexuais by Sexo Masculino

Um dia destes, numa conversa com um amigo. Sobre fantasias sexuais. Todos nós sabemos que o ménage é a fantasia “number one” por parte dos homens.

 

-         Então Marco, já conseguiste convencer a tua namorada a fazer um ménage?

-         Não ,mas tenho um plano.

-         Qual?

-         Vou embebedá-la, combino com um amigo e na altura certa vai tocar à campainha. Ela não pode escapar. Até vai gostar. Sério!

-         Tu estás a dizer que vais f**** a tua namorada, que supostamente amas, podre de bêbada com ajuda de um amigo só para realizares a tua fantasia sexual?

-         Sim…

-    Porra, parece-me uma violação.

 

Pedir opinião, não? Eu sei que são uns animais! Sei que só pensam com cabeça de baixo! São capazes de tudo para conseguir realizar esta tão famosa (ou qualquer outra) fantasia. Neste situação, este gajo ainda diz que ama a namorada, olhem se não tivesse qualquer tipo de sentimento. Reparem, como os homens são frios em relação ao sexo. Sem sentimento de culpa, o prazer merece tudo, até as manobras mais complicadas. Só para puder dizer ao amigo, “comi a gaja em casa de um amigo meu, enquanto ele nos filmava em segredo”. Cuidado com os esfomeados, devoradores d carne, que estão a cagar-se para o que vocês querem. Afnal, é por uma boa causa, não estragar o treino deles. Mete ou não mete nojo?

Estampa: Até metem nojo...
Esticado por Cláudia Oliveira às 16:14
Esta cueca | Partir um elástico | Ver elásticos partidos (40) | Engavetar
Terça-feira, 19 de Junho de 2007

Amizades "amor-ódio-tensão sexual"

Uma estirpe frequente dessa patologia que denominamos de "amizade", com nuances mais ou menos cor-de-rosa, é a complexa, misteriosa e desafiante "amizade amor-ódio-tensão sexual". Prova disso mesmo são as aproximações nada furtivas entre amigos, já entre o despudorado e o óbvio, com tiradas ansiosas e exigentes, em redondéis de palavras atiradas a esmo como insinuações, provocações e outras complicações com mais "ões" pelo meio.

 

Muitas vezes dissimulada por uma aparente incompatibilidade de personalidades, é, na verdade, o oposto o que sucede. Diz-se de há muito que os extremos se atraem, e essas lutas, essas refregas com um afastamento teórico no final só reforçam a lógica que os denuncia: no final existe sempre reconciliação, esse "fazer as pazes" sempre mais caloroso que da última vez, sempre mais próximo e quase diria… físico.

 

As sequências de diálogo entre eles são autênticas pérolas, com muita ternura e elogio mútuo entrecortados por subtis nuances de sedução que nenhum quer admitir, não tanto por vergonha, mas por medo de estragar o jogo, que, como qualquer brinquedo, só funciona inteiro. O pior é que também só tem emoção durante um tempo limitado que por norma é assaz curto… Ainda há uns dias observei esta sequência, onde um dos "amigos" era casado e a outra, de bastante jovem ainda, solteira:

 

Ela: Amigo, não sei o que faria se não fosses tu. Só me apetece deixá-lo, ele não me compreende.

 

Ele: Isso passa, isso passa. Vais ver que ele ganha juízo.

 

Ela: És um querido. Adoro-te. Precisava que ele fosse mais como tu. Se houvessem mais homens assim…

 

(palha e mais palha…)

 

Ele: Aborrecias-te (risos). Sou demasiado exigente para ti.

 

Ela: És é convencido.

 

Ele: E tu és a Miss Modéstia, não?

 

(troca de galhardetes…)

 

Ela: Que parvo! Olha, quem não está bem que se mude!

 

O jovem levantou-se e afastou-se uns quantos metros, e ficou a olhar o rio. Menos de um par de minutos depois ela colou-se a ele com quantas forças tinha a pedir desculpa e a encher-lhe pescoço e bochechas de beijos, com algumas trajectórias rasantes e intencionais aos lábios. Se ele não percebeu? Percebeu claramente, e como bom amigo que é apenas se ficou pela palmadinha suave na nádega finalizando num gracioso aperto. Um exemplo claro de um menino bem comportado, não concordam?

 

Portanto ficam ilustrados aqui os diversos timings desta patologia que pode, em última instância, ser fatal para os compromissos:

 

Amizade

Aproximação

Sedução / Tensão Sexual

Afastamento

Reconciliação / Tensão Sexual

 

O que vos parece este tipo de amizade, que não sendo um cor-de-rosa gritante, fuchsia, não deixa de ser um tom pastel do mesmo rosa?

 

Na virtualidade, é uma realidade recorrente, mas nem sempre admitida...

 

(In)Verso

Estampa: Sharp & Shiny
Vibe: Soil - Broken Wings
O Elástico no Sapo Spot!!


.Lixívia

unidade(s)

.Estendal