.Maio 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Remexer gavetas

 

.Cuecas frescas

. Afinal, isto tem um final...

. Vamos a elas!

. Todos gabarolas, todos ig...

. O que os homens querem!

. Uma relação! O ponto de v...

.Cuecas sem elástico

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

.Elásticos

.Segue-nos!

Quinta-feira, 18 de Outubro de 2007

Mulheres: conduzir ou não conduzir? Eis a questão! (que nós homens colocamos e com cautela)

....socorro!??

 

 A condução.
Podia abordar a capacidade de dirigir, ser condutor ou líder de algo, mas vou falar da condução propriamente dita. Carros, peões, sinalização e afins...


Conheço muita gente boa ao volante e toda a minha opinião é reflexo da observação directa do meu universo, e da experiência empírica (quando me aventuro a viajar numa viatura...  em particular conduzida pelo sexo feminino). De tudo o que se me oferece dizer, começo pelo seguinte: as mulheres confirmam os ditos populares  "Mulher ao volante, perigo constante", "Mulher a conduzir, tudo a fugir", etc. etc.!

Posto isto, vejamos a minha perspectiva:


Há vários tipos de condução, e vários tipos de condutores, e eu apenas vou abordar, segundo o género, os tipos de carácter negativo.
Sei que não há melhores ou piores... sei que não se justifica qualquer generalização, porém e segundo o que afirmei ao início, a minha experiência, directa e indirectamente pensada sobre o assunto, resultou num parecer que define homens e mulheres ao volante, dentro destes tipos:

Homens são mais arriscados!
Mulheres são mais ofensivas!

 

Por arriscados entendo que são mais dados à inconsciência das consequências. Altas velocidades, contra-ordenações, álcool, enfim... tudo o que envolva o condutor como se não houvesse nada à volta, ou responsabilidades que exigem resposta, não há receio em colocar-se em risco, antes pelo contrário, há adrenalina!

Por ofensivas entendo como sendo uma condução pouco ou nada defensiva, onde o princípio de prioridade é levado à letra, onde a ideia de a razão estar do seu lado é absoluta.

 

Em ambos os casos, não partilho de nada que possa ser benevolente. Gosto de conduzir e gosto de andar em segurança, mas realmente não sei, destes, qual devo ter mais receio... penso que delas!

 

Porquê?
Porque uma condução baseada no princípio "se bater o outro é que paga" assusta-me imenso, principalmente se andar a pé. Primeiro porque este tipo de condução implica na maior parte das vezes um terceiro (que podia ser eu - é esta a parte que me mete medo), a condição de vitimização tão reconhecida à mulher, só facilita que caso eu me descuide com a minha viatura, ou ao atravessar a passadeira num vermelho, que uma mulher... enfim, decida aplicar o código com todo o rigor e ou me bata de lado, porque tinha prioridade, ou me "passe a ferro" porque eu não tinha nada que estar ali no meio da estrada.

 

Por outras palavras, aos senhores sugiro que invistam em carros, o mais tardar, de 1987... talvez assim se acalmem. Às mulheres sugiro que ao tirar o código, tenham também aulas do código civil. Só naquela...

AlfmaniaK

[Em baixo fica a opinião da Mau_Feitio... com uma perspectiva claramente virgem deste mundo que, aparentemente, pertence aos audazes e não aos medrosos... como eu!

Vá lá, leiam e digam de vossa justiça: afinal quem é mais perigoso? Eles ou elas?]

Estampa: oniricamente medroso
Vibe: Driving you slow - The Gift
tags:
Esticado por AlfmaniaK às 17:05
Esta cueca | Partir um elástico | Engavetar
33 comentários:
De mteresinha a 19 de Outubro de 2007 às 10:22
Bom dia!
Antes de mais, deixa-me que te diga que estou absolutamente contra o que dizes!
As mulheres são mais perigosas a conduzir do que homens? Deve ser por isso que acidentes graves ocorrem, invariavelmente, com homens que tem a mania que são pilotos e que a estrada é um circuito de corridas! Ou então com aqueles q bebem vários copos a mais e mm assim não cedem o volante, nem ficam a dormir um soninho para que o efeito do álcool passe.
Todos os dias tenho de pegar no carro e a estrada nacional que tenho de percorrer é bastante perigosa, mas ainda assim, não há um dia em que não passe por um ou dois anormaloides do sexo masculino que ,como sempre, vão a cometer verdadeiras atrocidades pondo-se e pondo os outros em perigo.
Admito que as mulheres se calhar dentro da cidade são mais ofensivas...mas entre estragar chapa ou levar com uma besta (desculpem o termo mas é a realidade) pela frente a mais de 180 Km/h, prefiro a 1ª opção.
Boa condução para todos e respeitem vida!
De AlfmaniaK a 19 de Outubro de 2007 às 13:11
É... dito dessa forma, reconheço que fui um bocado longe...
...mas que fazer?!?!? Eu até tenho pesadelos em que vou na rua descansadinho e de repente salta um cãozinho fofinhozinhoinho para o meio da estrada! Nesse preciso momento uma viatura aproxima-se e - pasmo(!) - é uma mulher ao volante! Ela tem duas hipóteses, mas uma é prioritária: Desviar-se para deixar o cãozinho fofinhozinhoinho ficar são e salvo... e sem mais dúvidas, a mulher guina em prole da vida do canino. Guina como se tudo dependesse do seu poder de Fangio para salvar a vida... guina e espeta-se no muro à esquerda... escusado será dizer que eu estava lá feito idiota!

Isto tudo só para contrastar com as mulheres ao volante e expressões bucólicas como: "Se pensas que passas à minha frente, estás muito enganado!"; "Só porque sou mulher, eles picam-se logo, e depois admiram-se porque eu dou guerra!"; "Esse que espere!"; etc... mas o cãozinho tem prioridade!!!!!!??? Enfim. E ainda bem que não usei um gatinho nesta história, porque senão choravam de emoção...


Sejamo sinceros, porcaria na estrada há em igual número relativo... basta consultar os relatórios da DGV... de ano para ano, os acidentes com o género feminino têm aumentado, já o do género masculino diminuíu!... claro, elas são cada vez mais... tantas! SOCOOOORRRRROOOOO!

P.S.: Idiota ou não, sinto-me mais seguro num carro dirigido por um fulano do que por uma cicrana.

De sextrip a 19 de Outubro de 2007 às 14:34
vai fundo pá !!!
mete lá o gatinho....
que tens a perder ?! vais atropelado na mesma !!!

(ou então... um ursinho de peluche)
((ando com um pó aos ursinhos de peluche que não te digo nada...))
De Angel a 21 de Outubro de 2007 às 23:32
A razão de cada vez haver mais acidentes com mulheres ao volante é muito simples, pois cada vez há mais mulheres a tirar a carta. Antigamente elas nem entravam nas estatísticas porque simplesmente não tiravam a carta!! Desculpa, mas não é indicador válido de que as mulheres são um perigo. Aliás, elas até podem causar mais acidentes na cidade, não sei, e se o fazem acredito que seja por distracção, porque é o que acontece comigo. Mas verdade seja dita, eles são muito mais perigosos!! Podem ter reflexos melhores, sim é verdade, mas falta-lhes o essencial que é juízo para se andar com um volante nas mãos e ter consciência que se anda igualmente com a vida dos outros nas mãos. Não suportam ser passados por uma rapariga, não andam na faixa da direita porque isso é para os pesados e para os lentos, estacionam em qualquer lugar, não querem saber das regras da prioridade, eles são a prioridade, não querem saber se beberam ou não, são homens e nunca na vida deixar a mulher levar o carro, isso é sinal de fraqueza e muitas coisas mais que já aqui mencionaram.

Partir um elástico

.Estendal