.Maio 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Remexer gavetas

 

.Cuecas frescas

. Uma relação! O ponto de v...

. Amantium ira redintegrati...

. A comunidade do engate - ...

.Cuecas sem elástico

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

.Elásticos

.Segue-nos!

Elástico da Cueca... o Blog!
Segunda-feira, 3 de Dezembro de 2007

Uma relação! O ponto de vista de uma mulher e de um homem...

Um fala polaco, o outro fala chinês... ambos querem o mesmo!

Mau_Feitio diz...
Relações - Perspectiva de uma mulher

 

Uma relação começa atrás de um olhar, de um toque, de um sorriso ou mesmo da "maravilhosa sms". Porque ele é mais bonito, porque ele tem um sorriso mais engraçado ou porque simplesmente é simpático e gostámos do que ele nos disse. Um copo aqui, um jantar acolá e de repente já se está apaixonada. Vamos lá tirar uma foto para recordar, trocar o msn, ligar a câmara, deixar comentários amorosos no hi5 e plim... Queres namorar comigo? Ah e tal como está frio e ando a precisar de um cobertor, a resposta é sim!

 

E depois é sempre a diminuir. O sorriso já irrita, já não há saldo para enviar sms, quero é dormir e não me apetece ficar até muito tarde no msn, os convites para jantar são feitos aos amigos. Fora as discussões e as pazes que se fazem durante o romance.

 

Numa saída com amigos a vida parece fantástica. Viva os copos! O namorado nem está aqui para me chatear a cabeça e plim... Olha ali um rapaz tão giro! Vai de chegar perto. Trocar número e o resto já todos sabemos. Nasce novamente uma relação. É desta, é desta, encontrei o homem da minha vida! Para quê escolher se depois de uns meses é tudo igual?  Ninguém vive sem paixão? Bem que a paixão durava mais uns meses. Temos necessidade de viver num ciclo? Sim, há várias excepções. Há aquele pessoal que casa, tem filhos e vive com o olho na vizinha. Por amor de Deus! Não há paciência para tantas vidas numa só...

 



 

 

AlfmaniaK comenta...
Relações - Perspectiva de um homem

 

Em jeito de desabafo:
Uma relação começa ou quando convém, ou quando de facto se está em crer que é isso que se quer. Não vejo outro motivo para haver uma relação... ou melhor, haver(?) até há, mas no fundo o seu início deve-se a uma das condições já mencionadas. Porque convém ou porque julga-se ser isso o que se quer.

 

As relações "amorosas" são, numa perspectiva humana, um escape social. Adornado de motivos bonitos, mas em última análise, servem para colmatar algo egoísta em cada um. Por essa razão, uma vez consumada a relação, o que motivou a sua aceitação, desaparece.
Pouco mais se pode esperar, se já não há motivo para que o nosso lado racional o procure ou aceite, das duas uma: ou se parte para outra e repete-se a história, ou preparamo-nos para viver em condescendência.

 

Numa perspectiva biológica, as relações amorosas são consequência de uma necessidade fisiológica. Porém, desta forma não reconhecemos pessoas, mas espécies. Posto isto, as relações dependem da melhor solução para essa necessidade. Ou seja, dada a noção de competitividade, é natural que uma relação também não se sustente em exclusividade ad eternum, mas sim da necessidade em satisfazer da melhor forma uma vontade, digamos, emocional... ou simplesmente idiota.
Assim, ou se parte para outra e repete-se a história, ou parte-se para outra e repete-se a história.

 

Tudo isto para dizer que, para mim, as relações tanto podem ser o que queremos, como o que não queremos mas sabe bem! Por este motivo, não me importo de ser senhor da minha vontade e optar, se possível(!) em vez de perder tempo com redundâncias pseudo-emocionais.

 

Ficar quieto? Correr o risco da monotonia? Conhecer o desespero na 1º pessoa? Para mim constituem desafios bem mais emocionantes, que andar de balcão em balcão a pagar copos a rabos de saia.

Tenho dito!

Estampa: Heartbreakers Crew
Vibe: All Good Things (Come to an End) - Nelly Furtado
Esticado por Cláudia Oliveira às 16:00
Cozido por AlfmaniaK em 04/12/2007 às 15:27
Esta cueca | Partir um elástico | Ver elásticos partidos (10) | Engavetar
Quarta-feira, 31 de Outubro de 2007

Amantium ira redintegratio amoris est & Relações fósforo

Relações fósforo? Até pegam fogo!!!

 

AlfmaniaK diz...

AMANTIUM IRA REDINTEGRATIO AMORIS EST.*


Que se comece pelo comum: depois da tempestade vem a bonança... portanto arrufos, em boa medida, dão origem a bons episódios. Nem que seja apenas de carácter sexual.


Depois de uma boa discórdia, o sentimento de culpa (condição humana) vem ao de cima. No processo de pazes que se segue, a compensação é, regra geral, sexual. Como se de uma prova de amor se tratasse. A abertura (mental) parece ir além dos limites conhecidos, do respectivo parceiro/a.
Esta conclusão é popular, do povo... é proverbial! Posto isto, considero-a verdadeira.


Para que o povo observasse isto, teríamos que ter muuuita gente aos arrufos. E para tal acontecer... venha a verdade e seja dita: A cumplicidade no casal é treta! Ou pelo menos é fachada.
Um casal que esteja de acordo em tudo, ou que quase não se opõe... que Alá esteja com eles, porque do nosso Deus não levam nada.

A questão é que os opostos atraem-se, porque sim!


Argumentos há muitos, mas depois de avaliar a coisa com algum senso, concluo que é mesmo porque sim. Porque vem da espécie.

Podiam atrair-se porque o oposto de um constitui um desafio à moldagem da pessoa, pelo outro; Podiam atrair-se porque a descoberta de uma perspectiva tão diferente, suscita a curiosidade; Podiam atrair-se porque... o sexo é de facto bestial. E a reprodução da espécie agradece.


Porém dadas as várias justificações, penso que os opostos se atraem porque sim. Porque calhou. Porque estava à mão, e qualquer um dos ingredientes acima serve para manter a coisa. Mais uma vez a espécie agradece.


Em suma a condição humana está por trás de tudo isto. Acredito que é da nossa condição de ser consciente, termos que estar mal. E a cumplicidade não ajuda muito à coisa. A felicidade, o bem-estar continuo mata tudo, porque deixa de haver óptimos momentos, espectaculares até, para haver apenas momentos bons. Sempre bons, porque o óptimo não se verifica.
Os opostos atraem-se porque a relação renasce a cada discussão. Curioso é que isto não se aprende... constata-se!

 

*Arrufos de namorados são amores renovados!

 

 

 

 


 

 

 


Mau_Feitio comenta...

RELAÇÕES FÓSFORO

 

Inspirados por um filme que está a passar nas salas de cinema, "Um Azar do Caraças", resolvemos falar nas relações entre duas pessoas diferentes. O oposto atrai? O que é isto do oposto?

 

Ora, muito bem: Sim, o oposto fascina! É aquilo que gostaríamos de ser, é o que não temos coragem para fazer, é o que nos completa. Desafiante. Quem é que nunca teve uma pancada forte por alguém tão diferente de si próprio?
Eu, por exemplo, posso contar-vos que foram dos melhores momentos que passei. Apaixonei-me perdidamente por um moço que não tinha nada, mesmo nada a ver comigo. Achava piada a tudo o que ele conseguia fazer, e eu tinha medo. Entrava nos seus jogos perigosos. Ele desafiava-me todos os dias com a sua loucura. Convém dizer que era demasiado racional. Diverti-me até à exaustão... nas primeiras semanas. Depois passei a ouvir demasiadas vezes que "ele é tão diferente de ti, merecias melhor". Os seus passatempos preferidos não me interessavam. Não sabia o que era um livro, não gostava de escrever, não gostava da mesma música, não tinha paciência para ver o telejornal e puff... a paixão acabou.

 

- Queres vir comigo ao concerto da Mariza?
- Vais levar-me a ver aquela bomba loira ao vivo?

 

 

Não resultam. São as melhores paixões mas um dia quando deixam de ter só qualidades, começam a ser aborrecidos. O tema de conversa nunca interessa, os amigos não são comuns.

 

E tu, menina de fio dental? Acreditas em relações entre duas pessoas diferentes?
E tu, menino de boxer? Terias uma relação com alguém totalmente diferente de ti?

 

 

 


 

 

 

Agora sem receios e ideias toscas. Aqui fica uma questão sob duas formas. Tomem nota e opinem. À direita é para fazer cliques na votação!

Cumprimentos.


AlfmaniaK - Mau_Feitio

Estampa: Madrugadores!
Vibe: Somethin' Stupid - Frank & Nancy Sinatra
Segunda-feira, 22 de Outubro de 2007

A comunidade do engate - A Blogosfera foi conquistada!!

Blogosfera conquistada? Toda não, ainda cá temos homens!!

 

 

Mau_Feitio sugere...

A comunidade do engate

 

O Elástico da Cueca decidiu escrever. Sei que é uma surpresa para todos, costumamos estar mortos durante dias a fio devido à falta de detergente e água quentinha para lavar a roupinha intima. Só que desta vez surgiu um tema mais cedo, pela cabeça "atravessada" do nosso querido AlfmaniaK. A comunidade dos blogs. São mais gajos, mais gajas? Que andam por aqui a fazer? Será uma forma de engate? Como escrevem ambos os sexos? Quem domina o espaço?

 

As mulheres, somos nós que mais uma vez dominamos. Temos mais jeito para esta coisa da escrita, a inteligência, a "mariquice das letras". Os homens são a percentagem menor. Para além de serem menos são poucos os que escrevem bem. Pergunto, o que andam por aqui a fazer? Aposto que, aprender como se escreve. Cuscar o mundo das gajas e ver se há alguma que morda o isco. Encontrar a gaja com inteligência. Passar o tempo. Engatar. Aprender a escrever. Engatar. Engatar. Já tinha dito?

 

Admito que há por aí muita gaja com desilusões amorosas, que metem dó e só sabem relatar a dor, a desilusão. São elas também que adoram contar a noite de sexo que tiveram com o primo da outra, ou a queca que deram (apenas em sonhos) com o companheiro. Lá está, somos emotivas. É no blog que se descarrega a raiva, quando existe, os segredos, as fraquezas. Usamos a escrita como meio terapêutico.

 

A escrita dos gajos? Posso chamar escrita? Parece que estou ofender a língua portuguesa. Meia dúzia de palavras sobre futebol, fotos de gajas, programas de televisão, futebol e gays. São limitados, tadinhos. Claro que no meio disto tudo, vão lendo os blogs das gajas e sempre que apanham uma mais frágil é deixar o comentário queridinho, um mail mais fofinho e mais um passo e estão apaixonados por tudo e mais alguma coisa.

 

A Internet está a evoluir, juntamente com o engate. Antes eram as salas de conversação, actualmente o engate passa também pelos blogs, onde parece que as coisas se fazem com mais inteligência. Afinal, temos comunidade de engate!

 

 


 

 

AlfmaniaK comenta...

A Blogosfera foi conquistada!!

Questão pertinente, senão mesmo fundamental, nem que seja para aprender a identificar targets e/ou reconhecer quem nos lê!!!

 

Ora bem. A blogosfera é um conceito que resulta da deturpação da função e utilidade inicial da ferramenta blog.
O que dantes pertencia ao mundo dos homens, isto é: feito por homens e para homens, agora parece ser o melhor que as (ou algumas) mulheres conseguiram fazer: transformar uma ferramenta de trabalho numa comunidade, e como se não bastasse, uma comunidade – diga-se mundo – de mulheres, isto é: feito por mulheres e para mulheres.

 

Tenho a ideia que há mais mulheres activas na blogosfera que homens. São elas que ditam as regras. E eles, subordinados que são, seguem-nas com o primor que lhes é reconhecido.

 

Aparentemente, há um consenso entre a Mau_Feitio e eu, a blogosfera está convertida numa “Zona E” (Zona de Engate), na minha modesta opinião onde há fêmeas há engate, tão simples como isto. Mas aqui o engate é algo de superior. Um exercício de nível, com regras de exigência, que não está ao alcance de qualquer um.
Senão vejamos: as mulheres que passeiam por aqui – uma boa maioria – são mulheres com opinião formada, com certezas, com experiência e são pró-experiência, sem tabus e sem vergonhas. Todas têm mente aberta!. Não condenam e não deixam ser condenadas. São Mulheres com M maiúsculo. As tolinhas? As infelizes? As mulheres que servem de carne para canhão? Lá estão no bar ou discoteca a olhar para o seu queridinho que a acarinha com palavras doces como por exemplo: “Cala-te estúpida!”.

 

Nós, “gajos” da blogosfera, somos um reflexo disso mesmo. Parece que nenhum corresponde ao homem comum. Somos fulanos atentos, simpáticos, SEMPRE sem segundas intenções, apenas amigos... enfim! Haja paciência. Ou escrevemos poesia e damos atenção às meninas que nos comentam ou escrevemos sobre informática e bola e nem sequer lemos o que escrevemos... somos homens, enfim!
Das duas uma, ou somos “ameninados”, ou somos homens caçadores de Mulheres com M maiúsculo. E assim sendo alguém anda a enganar ou a deixar-se enganar...

 

A blogosfera é, agora, uma ferramenta de engate invertido, sem querer elas vêm para aqui criar – com fórmulas terapêuticas – um clube privado de possíveis amigos “especiais”... ou não? Acho que fomos conquistados... e ninguém se queixa!!

 

 


 

 

Assim a pergunta que se coloca é a seguinte:
Afinal, isto é um mundo de mulheres ou não? Tu que nos lês és homem ou mulher?

Como sempre, têm duas opiniões. Leiam, tomem nota e opinem (se tiverem cuecas para isso, claro!) e aproveitem para responder ao nosso pseudo-inquérito aqui à direita.
Obrigado!

 

AlfmaniaK - Mau_Feitio

 

Estampa: Inquisidores
Vibe: Girls Just Wanna Have Fun - Cyndi Lauper
O Elástico no Sapo Spot!!


.Lixívia

unidade(s)

.Estendal